Como funciona o Tesouro Direto – Parte 2

22 de fevereiro de 2012 por: Raquel Loyola

Para ler a primeira parte desse artigo clique aqui.

Continuando a explicação sobre como investir no tesouro direto, vamos falar agora sobre os tipos de títulos. Os títulos oferecidos pelo Tesouro Direto são os mesmos para pessoas físicas e para instituições financeiras.

Existem dois tipos: os títulos pré-fixados e os pós-fixados.

Títulos pré-fixados – são os títulos que têm a rentabilidade definida no momento da compra.

LTN – Letras do Tesouro Nacional
NTN-F – Notas do Tesouro Nacional – Série F

Nesses títulos, o investidor sabe exatamente quanto receberá se permanecer com o título até o vencimento. A diferença entre elas é que as NTN-F são indicadas para o investidor que deseja um fluxo de rendimentos períodicos a uma taxa de juros pré-definida. Ou seja, a cada seis meses o investidor recebe uma parte do rendimento. Já nas LTN, o investidor recebe o valor investido mais os juros somente na data de vencimento ou de venda do título, caso escolha vender antes do vencimento.

Títulos pós-fixados – São os títulos com rendimento vinculado à variação de um indexador.

LTF – Letras Financeiras do Tesouro

Oferece rentabilidade vinculada a taxa de juro básica da economia (Selic). Nessa opção, o investidor recebe o valor investido mais os  juros apenas no vencimento ou na data de venda.

NTN-B – Notas do Tesouro Nacional – Série B

NTN-B Principal – Notas do Tesouro Nacional – Série B

Oferecem rentalidade vinculada a variação do IPCA (Índice de inflação calculado mensalmente pelo IBGE), acrescida da taxa de juros definida no momento da compra. Nessa opção, se tem rentabilidade real, ou seja, o seu rendimento supera a inflação no  final do período. São indicadas para o investidor que deseja fazer uma poupança de médio e longo prazos.
A diferença entre a NTN-B e NTN-B Principal é que as NTN-B são indicadas para o investidor que deseja um fluxo de rendimentos períodicos e as NTN-B Principal só serão pagas no vencimento ou na data da venda.

O limite mínimo de compra é a fração de 0,2 título, ou seja, 20% do preço unitário do título que se quer comprar, aproximadamente R$200,00.  O limite máximo é R$400.000,00 por mês e são aplicados por CPF.

O site do tesouro direto funciona 24 horas por dia e sete dias por semana para consultas. A compra de títulos públicos pode ser feita das 9hs às 5hs da manhã do dia seguinte e nos fins de semana e feriados, a compra pode ser feita 24 horas.  Eventualmente, a venda pode ser suspensa ao longo do dia, caso o Tesouro Nacional julgue conveniente devido às condições de mercado, como por ex, a volatidade do mercado.

Posts Similares:

Comentários

2 Comentários para “Como funciona o Tesouro Direto – Parte 2”

Deixe o seu Comentário

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.